terça-feira, 28 de julho de 2009

O movimento educa?



Um dos maiores desafios para a educação escolar é constituir-se de sentido e razão no que faz.


A maior ameaça é a fragmentação da formação humana. Já dizia Adorno "... que Auschwitz não se repita...", como condição para a existência da educação, mais, para a existência humana.


The Wall, de Pink Floyd também já algum tempo atrás, deu mostras do produto da escola que padroniza suas ações.



"Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina" (Cora Coralina).



"Ninguém educa ninguém, ninguém se educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo." (Paulo Freire).



Cora e Paulo podem ser contextualizados para diversas situações, mas já que estamos questionando se os movimentos educam, vai aí então uma reflexão afirmativa: o professor é um dos sujeitos que pode interferir pedagógica, afetiva e politicamente no rumo da história dos estudantes.

http://www.youtube.com/watch?v=Xg2OQWwDkbM

Educar é movimento de luta todos os dias, para garantir condições de formar e formar-se homem e mulher nesse mundo.