sábado, 3 de março de 2012

Será que ecoa?

Por agora, não é preciso dizer mais nada. Mas, depois de digerir a indignação, é preciso aprofundar as críticas de Alexandre Garcia com os nossos alunos, nossos familiares, nossos irmãos de igreja, nossos vizinhos e até com os policiais da vizinhança!