terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Natal ou egocentrismo?

Há uma semana da celebração do natal me vejo cercado de um ambiente nada parecido com o natal de Cristo.

No lugar de generosidade e doação, sofremos da agonia e da impaciência para fazer as maiores e melhores compras pelos menores preços e poucas são as pessoas que se importam em respeitar filas, horários e pessoas.

No lugar de alegria e contentamento, vemos pessoas tristes porque não conseguirão uma mesa farta ou muitos embrulhos de presentes;

No lugar de paz e harmonia, percebemos a correria e a transmutação de pessoas "normais" em desesperados consumidores.

É preciso resgatar ou criar dentro de cada um o reconhecimento do motivo maior de celebrarmos o natal. E o motivo se resume em: doar para quem não tem ou para quem enfrenta restrições de toda a sorte. 

Mas, o mais legal, é reconhecer que esse doar que Jesus anunciou não se resume ao período do natal, mas que pode e deve acontecer a todo momento que encontramos pessoas necessitadas de carinho, alimento, justiça, roupas, calçados, trabalho, paz interior, amor.

Aproveite e doe sangue, órgãos e medula óssea!!!

Celebre o natal, celebre a vida e exagere no verbo doar!